Cinco artistas visuais brasileiros para se ter no horizonte

agosto 07, 2020



Eu não sei o que seria da minha vida sem a arte. Sou dessas pessoas que admiram todas as manifestações criativas possíveis. E se eu pudesse, me meteria a produzir todas elas. Seria ator, dançarino, o que for. Mas acontece que infelizmente eu só levo algum jeito com as palavras – também me enfio nessa coisa de fazer música, é verdade, mas sou muito mais um intrometido do que qualquer outra coisa.
Para a minha sorte, a gente não precisa dominar nem uma forma para gostar dela. O que me permite apreciar tudo aquilo que porventura venha a me cativar: teatro, fotografia, cinema etc e etc. Gosto, inclusive, dos intercâmbios de linguagem. Mas isso é assunto que dá pano pra manga. Deixemos para outra hora. E por que esse lenga-lenga todo? Pois bem. O motivo – que você que me lê já sabe por causa do título deste breve artigo – é muito nobre: quero apresentar a vocês alguns artistas visuais que acompanho e admiro à beça. 
Antes de mais nada, quero dizer que não sou nenhum especialista. Estou mais para um admirador empolgado. Infelizmente, (ainda) não sei nome de técnicas, estilos e coisas do tipo. Logo, já me adianto nas desculpas por qualquer besteira que eu venha escrever a seguir. Isto posto, vamos aos artistas.

Alvaro Ramos
Alvaro Ramos é um artista multidisciplinar. Além de ser um baita ilustrador e lidar com a pintura de forma bastante original, é poeta e prosador, se não tão bom quanto, até melhor. Seu trabalho visual é visceral. Muitos incluem também seu texto, num diálogo que funciona muito bem. Os temas que Alvaro aborda são pesados e intensos. Sem medo algum de enfiar o dedo em feridas e expor o lado mais obscuro do ser humano e tudo aquilo que o atormenta, Alvaro nos deixa sem fôlego com as suas obras.

Instagram: @alvaroalvru


Jordana Alves
Jordana Alves é uma ilustradora e graphic designer que atualmente vive em Valência, na Espanha. Suas peças chamam atenção pela sutileza marcante. As cores de suas ilustrações não só parecem vivas, como parecem nos guiar por suas formas, como se dissessem: venham, sigam os meus movimentos; dancem comigo.

Instagram: @jordanaalv


Linoca Souza
Linoca Souza é uma artista visual paulistana que conta com um trabalho cada vez mais conhecido. Tendo como assinatura a influência da cultura afro-brasileira, ilustra a coluna de Djamila Ribeiro para a Folha de São Paulo, é autora da ilustração da capa de Torto arado, romance celebrado de Itamar Vieira Junior e idealizadora da série Assunção, na qual investiga por meio de fotografias e pinturas como a imagem de Nossa Senhora Aparecida é representada no Brasil.

Instagram: @linocasouza


Mariana Sguilla
Mariana Sguilla é um talento descomunal. Autodidata, ela vai do desenho a lápis à pintura com a mesma fluência. Tendo corpos negros como objeto de sua arte, ela consegue nos tocar com sua sensibilidade arguta. Como ela mesma diz, “mulher preta já é arte, eu só passo pro papel”. E isso ela faz com maestria. Tanto é que teve seu trabalho apresentado em exposição virtual internacional organizada pelo Multicultural Heritage Centre (Canadá), a Powerful Profiles.

Instagram: @marisguii

Renata Madaleno é uma referência quando o assunto é pintura digital. Versátil, ela domina diversos estilos. Não raro, seu trabalho ganha vida própria e se perde de vista internet afora. Muito disso por suas obras sempre terem mulheres negras como protagonistas, fazendo que muita gente se sinta representada pelo seu trabalho.

Instagram: @remadaleno 

You Might Also Like

1 comentários

Deixe seu comentário e vamos conversar!

Seguidores GFC

Total de visualizações