Citações de O Oceano no fim do caminho- Neil Gaiman

julho 23, 2015

A ideia inicial era fazer dois posts a respeito desse livro: um seria a resenha e o outro seria esse de quotes, mas eu simplesmente não consigo resenhá-lo; foi um livro que eu terminei e não sabia o que dizer, só sentir. Ensaiei diversas formas de começar a resenha, mas não consegui nem preencher uma linha.
Li o livro em três dias e teria lido em dois ou um não fossem os contra-tempos da vida.
É um livro que prende o leitor e que por mais preparado que se esteja, acaba sendo surpreendido. Neil Gaiman sempre surpreende. Meu primeiro contato com ele foi com "Coraline", há um tempo atrás e percebi que o autor me conquista pelo mistério e pela fantasia, ainda que a razão de adulta venha questionar  alguns acontecimentos. Mas uma resenha a mais ou a menos não vai fazer diferença, há diversas pela blogosfera e todas elas falam bem desse livro.


p.12- "Eu faço arte, às vezes arte verdadeira, e às vezes isso preenche os espaços vazios da minha existência".

p.14- "As memórias de infância as vezes são encobertas e osburecidas zelo que vem depois como brinquedos antigos esquecidos no fundo do armário abarrotado de um adulto, mas nunca se perdem por completo".

p.22- "Eu não era uma criança feliz, ainda que de vez em quando, ficasse contente. Vivia nos livros mais que en qualquer outro lugar".

p.72- "Fui para outro lugar em minha cabeça, para dentro de um livro. Era para onde eu ia sempre que a vida real ficava muito difícil ou muito inflexível".

p.132- "Ervilhas me deixavam perplexo. Eu não conseguia entender por que os adultos pegavam coisas que tinham um gosto maravilhoso frescas e cruas e as enlatavam e as tornavam repugnantes".

p.133- "Eu acreditava nela e isso significava que nada de ruim me aconteceria enquanto estivesse ao seu lado. Eu sabia disso do mesmo jeito que sabia que a grama era verde, que as rosas tinham espinhos afiados e lenhosos, que cereal matinal era açucarado".

p.135- "(...) quando você tem sete anos a beleza é uma abstração, não um imperativo".

p.158- "Quando se tem algo específico e visível a temer, em vez de algo que não sabe o que é, tudo fica mais fácil".

p.159- "Não tenho saudade da infância, mas sinto falta da forma como eu encontrava prazer em coisas pequenas, mesmo quando coisas maiores desmoronavam. Eu não podia controlar o mundo no qual vivia, não podia fugir de coisas nem de pessoas nem de momentos que me faziam mal, mas tinha prazer nas coisas que me deixam feliz".




You Might Also Like

4 comentários

  1. Oi
    Quero ler esse livro a um tempo e gostei das citações principalmente a da P.72 tão eu.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Quero muito ler esse livro, ele parece ótimo!
    Adorei as citação.

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Interessante, gostei das frases, parece que o livro é muito bom.

    Alma Morta

    ResponderExcluir
  4. Oi Maria.

    Sei bem como é essa sensação que temos quando a leitura é tão boa que não conseguimos passar para o papel todos os sentimentos que sentimos durante ela! :P As quotes que você separou são lindas, mesmo não tendo lido o livro ainda deu para ter uma boa noção de como ele deve ser bom. Super me identifiquei com a citação da ervilha. Também não gosto delas enlatadas! kkkk :D
    Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Se você for blogueiro, retribuirei a visita assim que possível.

Seguidores GFC

Total de visualizações

Google+