Junho é um mês especial porque é quando se comemora o aniversário de publicação do primeiro livro do autor Lucinei M. Campos, Lavínia e a Árvore dos Tempos, que teve seu lançamento em junho de 2014, dia 14, mais precisamente. 
Me emociona muito cada aniversário porque é uma obra que, de certa forma, acompanho desde quando era só um arquivo no word e acompanhar sua publicação, seu crescimento com os anos e o tanto de leitores conquistados, só confirma aquilo que eu disse em uma postagem ainda em 2014, que o livro era garantia de sucesso, teria um grande de público e todos que lessem iriam gostar. 
Posto isso, vou fazer uma retrospectiva de como o blog esteve presente desde o início e trabalhou em prol da divulgação de Lavínia e a Árvore dos Tempos, logo após, repostarei parte da resenha já publicada anteriormente e os convido a lerem na íntegra.

A primeira postagem sobre o livro é datada de maio de 2014, na qual é feita uma apresentação do que seria o livro e uma breve apresentação de seu autor.
No mesmo mês, foi publicada uma entrevista em que o Lucinei respondeu perguntas referentes aos seus referencias literários, público-alvo, como é ser escritor no Brasil, publicação independente e muito mais. Inclusive, essa entrevista é tão boa, que foi plagiada em 2015.
Dia 19 de junho de 2014, foi feita uma publicação sobre como havia sido o lançamento oficial do livro que se deu no dia 14 daquele mês.
Depois disso, o blog divulgou diversos eventos em que o autor estaria presente e em julho de 2015, fiz uma viagem para o Rio de Janeiro e pude entrevistá-lo pessoalmente. Nessa entrevista falamos sobre seu livro, sobre suas amizades no mundo literário, sobre a relação professor-escritor e as implicaturas derivadas disso e o que girou em torno da escolha do título do livro que seria a continuação do primeiro.
Nesse mês, finalmente publiquei a resenha de Lavínia e a Árvore dos Tempos, em que, com sinceridade, falei sobre o enredo do livro e dei minha opinião. Segue trechos que fazem parte da resenha: 
"Parafraseando Neil Gaiman, um livro é um sonho que você segura em suas mãos. Este é o primeiro livro do autor carioca Lucinei Campos, publicado de forma independente em junho de 2014. Um sonho que acompanho desde antes de se tornar realidade e que fico imensamente feliz  que tenha se concretizado.
(...) Lucinei Campos trabalha de forma muito natural e nada forçada situações de bullying que é comum as crianças vivenciarem na escola. Além disso, desconstrói a visão que os filmes e desenhos passam das fadas: de que são criaturinhas pequenas e femininas. Quem disse que uma fada não pode ser um homem? Também insere elementos didáticos em seu livro, como uma forma diferente de contar o episódio do Descobrimento do Brasil e personagens do folclore brasileiro, como o Curupira e o Boitatá. Ainda, promove uma aproximação do modo de se vestir e falar das pessoas que vivem no Norte do país. Com isso, temos um livro que valoriza a cultura nacional. O que é um diferencial num país onde as pessoas costumam dar mais valor ao que vem de fora e esquece o que temos aqui dentro.
Gostei muito da história. Percebo que são raros livros nacionais que não sejam de ficção fantástica, com uma história que não tem ligação nenhuma com a realidade, mas nesse, mesmo com a fantasia, a realidade esteve presente o tempo todo. Outra coisa que gostei bastante foi a divisão dos capítulos, numerados e com títulos autoexplicativos, que já nos dá uma noção do que vamos encontrar lá. A capa também me agradou bastante. Ela passa a impressão de que se trata de um livro infantil, mas lendo, percebemos que é um livro para todas as idades".

Conheça mais sobre a série Lavínia através da página no Facebook.

Deixe um comentário

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Se você for blogueiro, retribuirei a visita assim que possível.