A premiada autora nigeriana, nasceu em 1977 e vive nos Estados Unidos, é autora de três livros: Meio sol amarelo (2008), Hibisco roxo (2011) e Americanah (2014), todos publicados no Brasil pela Companhia das Letras. É interessante perceber como em sua obra as personagens femininas têm destaque.
Este livro é a transcrição adaptada de um discurso que a autora fez no TEDxEuston, conferência que ocorre anualmente para discutir questões sobre a África, que resultou em um livro de bolso, traduzido por Christina Baum e publicado pelo Companhia das Letras em 2014.
Disponível inicialmente somente na versão digital, no ano seguinte ganhou também uma versão impressa. 


Este é o segundo livro dos autores jornalistas, sendo o primeiro "Entre quatro poderes", escrito com mais dois colegas.
Neste, o protagonista é Antônio, uma criança que já nasceu sem estrutura familiar. Sua mãe era menor de idade e morreu no parto, o pai era um traficante que foi morto e os avós não queriam saber do neto, restando somente um tio, que ele perdeu aos cinco anos de idade.


Há uns anos atrás, bem lá no comecinho do blog, eu acompanhava o blog Meu Meio Devaneio, da Soraya Abuchaim, uma mulher que eu sempre admirei, e ela também acompanhava o Minhas Impressões. Seguimos acompanhando os blogs uma da outra por um bom tempo, até que a Soraya precisou dar um tempo do blog e publicar menos nele para dedicar mais tempo para outras áreas de sua vida. No entanto, aquela admiração que eu sentia por ela nunca diminuiu e eu fiquei muito feliz ao saber da publicação de seu primeiro livro, que é um suspense, gênero que ela gosta muito e sempre resenhava no blog.
Fiquei muito feliz quando ela abriu vagas para parceria e o Minhas Impressões foi um dos selecionados e não por conta de já nos conhecer antes, porque a autora foi imparcial e a seleção foi feita por um especialista em redes, mas sim porque, acredito eu, o blog apresenta um bom serviço no apoio da literatura nacional e espero muito poder contribuir para a divulgação do trabalho dela.
O lançamento oficial do livro foi na Bienal de São Paulo desse ano. Saibam mais abaixo.