Este é um livro narrado em primeira pessoa por Lola Tavares. O livro é uma espécie de diário em que Lola relembra seu relacionamento com Gabriel Vegas. Ela o escreveu como uma forma de "exorcizar" Gabriel de dentro de si. Então sabemos desde a sinopse que o relacionamento deles não deu certo, mas não sabemos o motivo, que é o que vamos descobrindo aos poucos ao longo da narrativa.
Os dois moram em uma cidade chamada Porto Tempestade. Lola tem 18 anos e estuda algo relacionados a comunicação  juntamente com seu melhor amigo Sam, trabalha em uma agência de notícias, tem um gato chamado Estopa e mora com a mãe. Gabriel está no último ano do ensino médio, tem 17 anos e é o vocalista de uma banda. Aos olhos de Lola é o garoto mais lindo de toda a cidade e todas as garotas caem aos seus pés.
"Mas não tem nada que você possa fazer quando a pessoa simplesmente surge e você não consegue mais pensar em outra coisa". (p.87)
A primeira vez que viu Gabriel foi em um dia que saiu mais cedo da faculdade e enquanto aguardava o ônibus o viu do outro lado da rua. Foi amor à primeira vista. Desde esse dia, não conseguiu mais parar de pensar nele e contrariando sua certeza de que nunca mais o veria novamente, foi surpreendida quando ele apareceu em uma festa de sua faculdade, mas, para sua decepção, estava acompanhando uma colega sua e o pior, os dois eram namorados. Além dele ser comprometido, havia outro fator que pesava contra Gabriel, sua idade. Contudo, os sentimentos de Lola não diminuíram.
"Porque quando a gente gosta, não há quem possa nos dizer o que é certo ou errado. Tudo o que pensamos é certo, porque é o que sentimos". (p.184)
Por vezes, achei o livro forçado. Há diversas siglas no meio da narrativa que, ao meu ver, são desnecessárias e forçam uma linguagem jovem quando na verdade, os jovens da vida real não se comunicam por esse tipo sigla. A personagem principal é inexperiente e excessivamente dramática. A começar por colocar um garoto no pedestal e deixar sua felicidade a cargo dele, romantizando uma relação que claramente tem tudo para dar errado, além de fazer o maior drama por ser um ano mais velha que ele e por isso se sentir a mãe da relação. Não fosse todo o drama desnecessário, a narrativa poderia ser mais rápida e o livro mais curto.
Mas um ponto positivo do livro é a diagramação que dialoga com a história, muitas vezes parece mesmo que estamos lendo as páginas de um caderno e as ilustrações são muito bonitas.

4 Comentários

  1. Puxa a premissa parece ser tão boa, mas não curti muito a descrição da protagonista, personagens dramáticas demais não me agradam. mas a edição do livro parece ser bonita!

    Bks, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi. Eu gostei tanto da premissa mas vendo esses pontos negativos da obra fiquei com um pé atrás agora em relação ao livro. Detesto quando as personagens não conseguem focar em algo que quer, e ficam fazendo rodeios, inventando motivos para não correr atrás do que quer. Não é um livro que eu leria, por fim.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Eu achei a edição desse livro muito bonita. Mas não tive vontade de ler ele. E agora lendo sua resenha acho que acertei em não ler. Nossa achei que eram anos mais velha, um ano só? hehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    A protagonista é meio imatura e dramática mesmo. Em certos momentos, isso realmente irrita. Quanto à diagramação, ela realmente está maravilhosa e dialoga perfeitamente com o enredo.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de setembro. Serão três vencedores, cada um ganhando dois livros.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)