Esta é uma HQ autobiográfica em que o autor suíço, Frederik Peeters, retrata seu relacionamento com Cati, uma mulher soropositiva.

A história começa com ele narrando a primeira vez a viu, ainda adolescente, e  todas as vezes que se viram depois, quando, já adultos, num desses encontros, Cati lhe conta que casou, que teve um filho, mas que está separada. Com o decorrer do tempo, vão ficando cada vez mais próximos até que, antes de iniciarem um relacionamento de fato, ela lhe revela que é portadora do vírus HIV e que seu filho também, esperando que Frederik fosse preferir se afastar, no entanto, o que sente por ela é mais forte e ele decide investir no relacionamento.

No decorrer da narrativa, acompanhamos a rotina do casal, seus cuidados na relação sexual e também a inserção de Frederik na vida do filho de Cati, que ainda é pequeno e não entende muito bem a entrada de um novo homem na sua e na vida de sua mãe.
Apesar de tratar de uma tema delicado, o autor o faz de uma maneira bastante concisa, explana bem como a doença age e as consequências disso na vida das pessoas, não só as portadoras, mas também os familiares e amigos e ainda que seja preciso tomar muitos remédios, fazer tratamentos, mostra que ter uma vida com o mínimo de normalidade é possível. Tanto que no final há algumas páginas extras em que o autor faz uma espécie de entrevista com o enteado já grande, com a esposa e com a filha que os dois tiveram. É bem legal ver a visão deles em retrospecto.

A narrativa é feita em primeira pessoa, com diálogos com o leitor, em voz off e voz over, que são as vozes do enunciado e dos personagens, respectivamente. Os desenhos possuem um traço simples, que alterna entre o preto e o branco. vale a leitura.

5 Comentários

  1. Oi Maria, tudo bem? Não conhecia essa HQ, mas fiquei interessada. Acho que o único livro que li sobre o tema foi "Depois daquela viagem", mas tenho vontade de saber mais, pois realmente é importante conhecer bem, pra gente não julgar e saber lidar com essa diferença. Tempos atrás vi um vídeo muito bacana em que um moço falava sobre isso de uma forma bem realista, crua, mas muito didática e leve. Infelizmente não lembro o nome do vídeo :(
    Beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, Gih. Tudo bem.
      Isso mesmo, só nos informando para não sair por aí reproduzindo preconceitos.
      Beijos.

      Excluir
  2. Olá!
    Não leio muito hq, mas esse me despertou a curiosidade. Pela temática, parece uma história leve e boa de ler. Ótima resenha!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  3. Olá, Maria.
    Conhecia a obra apenas de capa. Porém, sua resenha me convenceu. Nunca li nenhuma obra onde um dos protagonistas fosse portador de HIV. Esse retrato, juntando com o relacionamento bonito que eles cativaram, certamente me agrada muito.
    Excelente dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcos.
      Fico contente em saber que te convenci a fazer essa leitura. Acho que você irá gostar.

      Excluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)