O personagem principal desse livro é Freico Nordon. Um garoto de doze anos que acordou sem memória no distrito de Murloc. Um distrito que tem como principal fonte de renda, o comércio de poções. As pessoas que nascem nesse distrito são chamadas de morcs.

Zog é um morc e é o melhor amigo de Freico. Ele possui características muito particulares, como por exemplo, o apelido de Fiel Bizarro, adquirido após um acidente com uma Victoria Reios- uma espécie de ave gigantesca- e por conta desse acidente, também se tornou o menor morc de toda Murloc e as pessoas não cansavam de lembrá-lo de seu tamanho. Também é um viciado em açúcar e pode se esbaldar o quanto quiser, que não correrá o risco de adquirir diabetes.

Freico sempre se sentiu muito sozinho e este sentimento de solidão era cada vez mais intensificado com todo preconceito que sofria por parte dos morcs, porque achavam que ele era o responsável por trazer tantas desgranças pra Murloc. Por isso, não ficou de todo triste quando soube que como punição por praticarem feitiçaria sem autorização, Freico e Zog recebem uma cassação de morada- punição que obriga o cidadão infringidor a mudar de distrito e servir neste novo distrito- e vão morar em Merlingrado. A única coisa que o entristece é ter que deixar para trás  seu mestre Tatroon, que o acolheu em sua casa e Hercônia, que fazia uma comida deliciosa.  

Freico, em busca por respostas, decide descobrir qual é sua Sina. Conta coma ajuda de algumas pessoas, mas fica no ar a dúvida de em quem confiar.
No decorrer da história, nos é apresentado diversos personagens que são essenciais para o desenvolvimento e o desfecho da mesma. Mas até o capítulo final, o leitor ainda é habituado com o mistério e  a ânsia de saber como tudo vai terminar.

Será que Freico vai conseguir descobrir sua Sina? Será que vai ser fácil?
Só lendo para saber e mesmo assim, quando você terminar de ler o livro, vai enlouquecer querendo que o segundo livro da série, que já tem nome o nome divulgado ( "A Maldição do Éden"), saia logo.

No livro, o leitor se deparará com uma linguagem própria, artifício que contribui para a originalidade do livro, mas para ajudar no entendimento dessas palavras, há notas de rodapé.

Quero parabenizar ao Maick ( Olha a intimidade, rs) pelo livro mais do que maravilhoso que ele escreveu e dizer que ele é umas das inumeráveis provas de que a nossa literatura nacional conta com grandes escritores.


3 Comentários

  1. Amei a resenha. E adorei a campanha do Maldição do Éden ^^

    Bjokss, Ma =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria, tudo bem?

    Bem legal a resenha e a história, fiquei curiosa.

    Beijos
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, adorei o nome desse livro. Achei a sinopse super interessante e já meio que gosto dos personagens. Ser viciado em açúcar deve tornar o Freico bem engraçado haha
    Toda essa mitologia é bem legal e gosto muito de ler livros que criem um universo próprio e tal. E fiquei surpresa quando você ressaltou que é de um autor brasileiro, achei o máximo!
    Beijos, resenha legal!
    http://vanille-vie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Se você for blogueiro, retribuirei a visita assim que possível.