O escritor precisa sempre se destacar em pequenos detalhes e gestos literários que o tornarão especial através de sua obra. O livro, no decorrer das páginas, acaba se tornando mais atrativo, quando pequenos detalhes começam a prender e embalar toda a história.
Um dos aspectos importante é a culinária. Não adianta falar sobre um enredo italiano de época e utilizar uma culinária vaga ou contemporânea. Ou então achar que entre eles só existem pizza e macarronada. Pesquise o máximo que puder sobre a culinária da época e descreva a especialidade da família do personagem. Isso fará o leitor se sentir mais entrosado com a história. Se for descrever uma festa, dedique uma boa parte da apresentação descrevendo as iguarias. Se for uma mesa de café da manhã na fazenda, descreva a fumaça e aromas dos bolos, café e chás. Festa indiana ou cerimônia chinesa, a mesma coisa. Seja criativo e faça os leitores virem as mesas decoradas e sentirem o aroma exalando pelo livro.
Se for uma literatura fantástica, use uma coisa meio fora do comum, mas que dê curiosidade para experimentarem, como o famoso suco de abóbora dos livros de Harry Potter. A originalidade consiste em recontar algo de forma peculiar.
E assim, todos os seus textos abrirão apetite literário.

Leo Vieira

2 Comentários

  1. Falou tudo, texto excelente.
    J.K Rowling sabe abrir meu apetite literários com seus livros.
    Agora fiquei com vontade de tomar suco de abóbora, rs *o*

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  2. Engraçado que séries, me dão mais fome que livros, hmmmm, The Big Bang Theory então, nem se fala.
    Mas eu li Julie & Julia e nossa, acho que foi a época que eu mais engordei, risos.
    Ótimo post.

    Beijos
    Camila Leite
    @sonhospontinhos
    http://sonhosentrepontinhos.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)