Este livro foi publicado pela autora quando ela tinha apenas 17 anos. Foi transformado em filme por Francis Ford Coppola e isso só serve para maximizar todo talento da autora, porque ela realmente merece.

A história é narrada em primeira pessoa por Ponyboy Curtis. Um adolescente que gosta de pôr-do-sol e de poesia, mas é influenciado pelo meio em que vive, sendo obrigado a participar de brigas entre os socs e os greasers.
Os socs são garotos ricos, mimados, que possuem carros de luxo e se acham no direito de saírem por aí agredino as pessoas. Os greasers são caraterizados pelo uso de brilhantina nos cabelos longos, são de classe baixa e são maus vistos pela sociedade, em especial pelos socs. Em resumo, um rico e o outro é pobre. isso nos anos 60, mas há a possibilidade de intertextualizar com os dias atuais, se pensarmos na gritante diferença social que ainda existe.

Ponyboy, que é greaser e mora com os dois irmãos mais velhos, sentiu na pele o que é ser vítima de um soc, assim como seu melhor amigo Johnny, que ficou com um grande trauma. Quando estes dois tentaram se defender, acabaram provocando um grande problema e tiveram que fugir. No final dessa fuga, há o ponto alto do livro. A autora dá um verdadeiro tapa na cara da sociedade, mais realista impossível.
Fica a minha dica de leitura e tenha certeza que se você ler este livro, vai querer ler o segundo, "Passou, já era", que já resenhei aqui também. Os dois são curtos e valem mesmo a pena ler.


5 Comentários

  1. Fiquei com vontade de ler! Já tinha ouvido falar sobre o filme mas não sabia que tinha sido baseado em um livro. Adorei sua resenha.

    Beijos,
    chuvadeejaneiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fora desse blog, ainda não tinha ouvido falar dessa autora. Livro juvenil não é bem meu negócio, mas o enredo desse é bem interessante. Será que os livros de antigamente não subestimavam os adolescentes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Raphael.
      Eu também nunca havia falar dessa autora e livro juvenil também não faz meu tipo, mas este me surpreendeu e valeu a leitura. Recomendo mesmo.

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar do livro, mas achei bem interessante, porque aborda um tema que ainda, infelizmente, há na sociedade. Tem um enredo diferente do que eu estou acostumada a ler, mas creio que iria gostar se lesse rsrs.
    Beijos,
    Renata.
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Minha flor, há quanto tempo não aparecia por aqui? :O
    Adoro seus posts. Estava com saudade deles. Sua resenha me fez pensar que há tantos livros, TANTOOOOO, que mal sabemos. Adorei a ideia da autora. Quanta maturidade dela em produzir um livro com tal temática aos 17 anos. Faz pensar... "o que estou fazendo com meus 20 e tantos!?" (rs).
    Espero ter a oportunidade de ler este livro.
    Beijos, linda!

    www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)