Edição:1
Editora: Companhia das Letras
ISBN:853590736X
Ano:2005
Páginas:232

O título “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”, é quase um poema e o livro em si, em decorrência de sua beleza, é um poema retratando uma história que não seria impossível de acontecer comigo, ou até mesmo com você.

Na cidade do Pará, em uma época de descobrimento do ouro, o que provocou uma “guerra” entre a mineradora e os garimpeiros, a personagem principal e também narrador de todo o livro, Cauby (como o cantor) conhece e se apaixona perdidamente por Lavínia.

Enquanto ele relata para os leitores os detalhes de sua relação com Lavínia, também nos expõe a história de Altino, chamado por ele de careca. As duas histórias se mesclam e no final do livro é até possível perceber uma semelhança entre as duas.

Tanto a história de Cauby, quanto a do seu Altino, retratam o amor em níveis extremos, nos fazendo pensar até que ponto nos deixaríamos levar em nome da mulher amada.

Algo que tem que ser levado em consideração, é o fato de que a Lavínia era casada com um pastor de igreja, Ernani, e mesmo o estando traindo, nunca deixou de ser grata a ele por tudo o que fez por ela e também o que justifica a sua negação ao pedido de Cauby de fugirem juntos para São Paulo.

Lavínia tinha dupla-personalidade, era bipolar e uma vez Cauby até presenciou um ataque epilético dela. O leitor fica sem saber o porque dessa sua loucura, mas no decorrer do livro, quando nos é apresentado o triste e revoltante quadro da vida de Lavínia quando adolescente, entendemos muito bem sua loucura e damos até razão a ela. Há pessoas que conseguem superar e esquecer, mas Lavínia não conseguiu.

É um livro que te deixa de boca aberta e te faz refletir sobre diversas áreas de nossa vida. Como por exemplo, o fanatismo religioso, que é apresentado de modo tão extremo, que nossa primeira reação é colocar a mão na frente da boca, sentir o coração apertar, ver a lágrima rolar e se indignar com a atitude tomada por uma igreja em defesa/honra de seu pastor.

O livro termina de forma satisfatória, no sentido do desfecho dialogar com a história, mas como as personagens acabaram  é de cortar o coração.

 



3 Comentários

  1. O livro apresenta um título interessante, e o conteúdo também!Adorei a resenha, bem construída. E sempre leio livros que tratam assuntos do cotidiano de um novo olhar, são ótimos para ver quem é a sociedade.

    Italo,
    Blog Leitores Possessivos

    ResponderExcluir
  2. Puxa! Parece bom hein?
    Gostei da sua forma de resenhar, parabéns!
    Vi lá no Skoob que estas lendo Lolita, me avisa se resenhar, eu li há anos, até pretendo fazer releitura para o blog. :)
    bjs!
    http://mundoliterando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada.
      pretendo resenhar Lolita sim. Qualquer coisa te aviso.
      Bjs

      Excluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Se você for blogueiro, retribuirei a visita assim que possível.